Sesc comemora São João com atividades lúdicas em Cajazeiras

Neste mês de junho, os festejos juninos invadem a programação de atividades dos alunos do Protejo Criar Sesc e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) do Sesc Cajazeiras. A programação inclui oficinas, palestras, preparo de receitas e ainda um drive thru de comidas juninas.

Os alunos foram convidados através de uma oficina a criar cenários artísticos juninos dentro de casa, com direito a registro fotográfico dos trajes utilizados nas festas e preparo de receita de pipoca caramelada, tão presente nas comemorações de rua. Uma das canções trabalhadas foi a música Olha pro céu meu amor, do rei do baião, Luiz Gonzaga. Além disso, a gastronomia se fez presente na iniciativa intitulada São João na Caixa, contendo comidas típicas da época que foram retiradas pelos alunos em modelo drive thru.

No Nordeste o São João é uma comemoração de grande importância para cultura regional, entendendo sua relevância, o Sesc busca realizar abordagens com os alunos que trabalhem temas envolvendo os festejos em diferentes aspectos, como das músicas, gastronomia e vestuário.

O Protejo Criar Sesc, antes denominado de Programa Habilidades de Estudo – PHE, foi implantado com uma proposta de auxiliar os estudantes filhos de trabalhadores do comércio em suas atividades curriculares para colaborar com o processo educativo da Educação Formal vivenciado na escola. Atualmente, o projeto se reposiciona para atender integralmente as infâncias. Os principais eixos do projeto são o reconhecimento da importância do território como espaço formativo, da brincadeira como linguagem e forma de conhecimento da criança, a centralidade da participação e da diversidade, a inclusão, a transdisciplinaridade como princípio organizador das propostas.

No Sesc, a Educação de Jovens e Adultos (EJA) tem o objetivo de possibilitar a continuidade dos estudos de milhares de brasileiros. Por intermédio do projeto Sesc Ler, a Instituição promove acesso à educação básica para trabalhadores do comércio, dependentes e a comunidade em geral, que não concluíram os estudos no tempo regular.