Projeto nacional produz acervo inédito com a participação do Povo Potiguara e de Vó Mera e as Calungas

Promovido pelo Sesc, o Sonora Brasil chega a sua 23ª edição com a apresentação de um repertório inédito, composto por músicas de mais de cem compositoras brasileiras e 21 grupos indígenas de diversas etnias, com a participação do Povo Potiguara e de Vó Mera e as Calungas.

As abordagens apresentadas terão como temas as “Líricas Femininas – A presença da mulher na música brasileira” e “A Música dos Povos Originários do Brasil”. A Paraíba participa nesta sexta-feira, dia 29 de outubro, a partir das 18h30, no Youtube do Sesc Paraíba.

Em função da pandemia de Covid-19, o circuito não ocorreu em 2020 e, este ano, todos os espetáculos foram gravados em formato online, em mais de 20 estados, e serão transmitidos pelos canais de Youtube do Sesc em cada estado. Ao longo da sua trajetória, o Sonora Brasil já alcançou mais de 750 mil pessoas e realizou mais de seis mil concertos em todo o Brasil.  

“Povos Originários” apresentará a estética musical dos povos indígenas com apresentações de grupos de Norte a Sul do Brasil, alguns que foram montados especialmente para o projeto, e que traduzem ritos e festejos. Da Paraíba, participa o Povo Potiguara da Aldeia Forte – Baía da Traição.

“Líricas Femininas” tem como objetivo trazer visibilidade à produção musical das mulheres. Ao todo, cerca de cem artistas, que participam pela primeira vez do Sonora Brasil, visitarão um repertório de mais de cem compositoras brasileiras. Da Paraíba, participam Vó Mera e as Calungas.

As apresentações podem ser contempladas pelo endereço www.youtube.com/sescparaiba. A apresentação do Povo Potiguara ocorre às 18h30 e a apresentação de Vó Mera e as Calungas ocorre a partir das 20h, ambas pelo canal do Youtube do Sesc Paraíba.