Continuam abertas inscrições para Clube de Leitura em Campina Grande

Ao compreender a importância de se estimular a leitura em grupo, o Sesc abre, entre os dias 23 de agosto e 3 de setembro, o período de inscrições para o Clube de Leitura do Prêmio Sesc de Literatura. A proposta é de que os inscritos leiam as obras vencedoras e, em data posteriormente agendada, realizem uma conversa virtual com os referidos autores. Para realizar a inscrição, os interessados devem, a partir do dia 23, acessar este link: https://forms.gle/dAadzeB42gn6jKsP7.

Para esta primeira ação, as obras propostas são da edição 2019, com o romance O Legado da nossa miséria, do professor cearense Felipe Holloway, e a coletânea de contos O doce e o amargo, do estudante mineiro de filosofia, João Gabriel Paulsen. Para a leitura, cada inscrito receberá a edição física do livro e terá a oportunidade de conversar online com os autores.

Prêmio Sesc de Literatura

Lançado em 2003, o Prêmio Sesc de Literatura é uma porta aberta ao mercado editorial. O concurso nacional, realizado nas categorias Conto e Romance, é destinado a autores estreantes, que são premiados com a publicação do livro pela Editora Record. Além de terem suas obras distribuídas em livrarias em todo país, os vencedores ainda participam de várias programações culturais promovidas pelo Sesc em suas unidades e em eventos específicos de literatura, como a Festa Literária Internacional de Paraty – Flip.

Sobre as obras e os autores

João Gabriel Paulsen

Nascido em Juiz de Fora (MG) no ano de 1999, João Gabriel Paulsen é estudante de Filosofia na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), escreve desde os 15 anos, aventurando-se, desde então, pela poesia e pela prosa. Em seu livro de estreia, O Doce e o Amargo, o escritor apresenta nove histórias aparentemente desconexas, que tratam das tensões geracionais e os conflitos trazidos pelos ritos de passagem, permeados pela tensão entre aproximação e distanciamento do outro.

Felipe Holloway

Felipe Holloway nasceu em Canindé, no Ceará, e mora desde criança em Cuiabá. O autor de 30 anos é professor de Língua Portuguesa da rede estadual, formado em Letras pela Universidade Federal de Mato Grosso e mestrando em Estudos Literários pela mesma instituição. Começou a escrever aos 17 anos, quando se dedicava mais aos contos e tempos depois passou a escrever narrativas mais longas.

O romance vencedor O legado de nossa miséria conta a história de um crítico de literatura e professor universitário que é convidado para um evento sobre jornalismo literário, numa fictícia cidade do interior de Minas Gerais. Lá, ele conhece um famoso escritor cuja obra sempre admirou. Os personagens rememoram suas respectivas carreiras, nas quais os fracassos éticos e estéticos se alternam.